A Cientometria como um campo científico

Rubén Urbizagástegui Alvarado

Resumo


Explora a possibilidade de que tanto os autores da elite quanto àqueles que constituem a frente de pesquisa na área da produtividade dos autores ou lei de Lotka, sejam conseqüência da posição que ocupam no campo da Bibliometría. Para lograr este propósito foram adotados os conceitos de “habitus”, “capital cultural”, “campo” e “teoria da prática”, desenvolvidos por Pierre Bourdieu. Quando se analisa a formação da elite e da frente de pesquisa desde a perspectiva da posição ocupada pelos autores, verifica-se que as variáveis explicativas são pelo fato de os autores se dedicarem ao ensino, na condição de ser professor universitário. Também o participar do comitê editorial de uma revista acadêmica, de ser diretor de um centro de informação ou de documentação, bem como de ser dirigente de uma associação ou organização da categoria profissional do autor, outorga visibilidade, prestígio e autoridade na área pesquisada, portanto, com chances de ser citado. Já a partir da perspectiva do habitus dos autores na área da bibliometria, verificou-se que as variáveis que oferecem maiores chances explicativas são o fato de ter obtido o grau acadêmico de doutor que, de certa forma, garante o domínio das matrizes que tornam possível a familiaridade com a doxa da área, assim como por ter sido treinado nos segredos estatísticos, matemáticos e cienciométricos.

Palavras-chave


Habitus; Capital cultural; Campo; Lei de Lotka; Produtividade dos autores; Cienciometria; Bibliometria; Infometria

Texto completo:

PDF



Informação & Sociedade: Estudos - ISSN: 1809-4783