Inovação aberta: o potencial das redes sociais colaborativas na gestão de ideias

Marina Carradore Sérgio, Alexandre Leopoldo Gonçalves

Resumo


O desenvolvimento das TIC tem apoiado o surgimento de redes flexíveis para criação de conhecimento e auxílio ao processo de inovação. Tecnologias da Web 2.0 possibilitaram as empresas optarem por interagir com as comunidades de inovação, ou postar desafios de inovação em plataformas de inovação aberta. As plataformas funcionam como redes sociais colaborativas com o intuito de reunir sugestões de ideias inovadoras propostas por usuários. Organizações têm combinado mecanismos internos de integração e práticas de gestão inovadora em seus esforços para buscar entradas externas de conhecimento com o intuito de inovar. As sugestões de ideias podem impactar positivamente no planejamento de ações de melhoria contínua e na promoção de inovações. O presente artigo realiza um mapeamento da literatura com o propósito de buscar melhor entendimento do cenário atual sobre as pesquisas relacionadas à gestão de ideias na inovação aberta, oportunizando uma discussão sobre o posicionamento dos autores sobre as plataformas de redes sociais colaborativas e sua contribuição no processo de inovação. Nesse sentido, foi adotado como procedimento metodológico a revisão da literatura sobre o tema “o papel das redes sociais no contexto da gestão de ideias”, realizada a partir de uma busca sistemática nas bases de dados Scopus, Science Direct e IEEE. Conclui-se que as empresas estão evoluindo de um modelo fechado para uma abordagem mais aberta que inclui atores e conhecimentos além da empresa. Esta evolução requer métodos e ferramentas adaptadas a esta nova abordagem para gerir o processo de inovação e os novos conhecimentos criados. A inovação apoiada pelas TIC é parte da estratégia para facilitar esta transição.


Palavras-chave


Inovação Aberta; Redes Sociais; Gestão de Ideias, Web 2.0

Texto completo:

PDF



Informação & Sociedade: Estudos - ISSN: 1809-4783