Linguagens documentais para as bibliotecas escolares: o caso da Espanha, Portugal e Brasil

María del Carmen Agustín-Lacruz, Mariangela Spotti Lopes Fujita, Ana Lúcia Silva Terra

Resumo


Este artigo analisa as características específicas e os processos de indexação e classificação realizados em bibliotecas escolares para tratar e recuperar as informações de suas coleções. Também se analisam as linguagens como ferramentas documentais específicas utilizadas em bibliotecas escolares portuguesas espanholas, portuguesas e brasileiras. Para atingir este objetivo, o modelo de biblioteca escolar é estudado de forma crítica, se analisa o conceito de biblioteca escolar de forma crítica, se estudam suas funções e se examinam as técnicas e os instrumentos que permitem organizar a informação. Entre outras ferramentas, estudam-se listas de cabeçalhos de assuntos como os Cabeçalhos de assuntos para livros infantis e juvenis e a Lista de Cabeçalhos de assuntos para as bibliotecas; sistemas de classificação, como a Classificação Decimal Universal (edição de bolso) ou a classificação por centros de interesse e tesauros especializados como o Tesauro da Educação UNESCO-OIE e o Tesauro Europeu da Educação, entre outros.

Palavras-chave


Bibliotecas escolares; Indexação; Classificação; Organização da informação; Sistemas de classificação; Listas de Cabeçalhos de assuntoss; Tesauros; Espanha; Brasil; Portugal

Texto completo:

PDF



Informação & Sociedade: Estudos - ISSN: 1809-4783