Formadores de opinião on-line na América Latina e no Oriente Médio: o caso do Top 20 mais visto por usuários do Twitter

Elias Said-Hung, Carlos Arcila-Calderón

Resumo


Este estudo tem como objetivo apresentar os resultados preliminares do projeto "A participação e as relações sociais de formadores de opinião on-line no Twitter na América Latina e no Oriente Médio", como parte de pesquisa dos autores. Hipótese inicial deste estudo é que, apesar do aumento atual das redes sociais, o modelo de fluxo de comunicação proposto por Klaus Jensen (2009) é apenas parcialmente válido porque essas configurações de comunicação digital oferecem maiores oportunidades para a exposição personalizada de mensagens de líderes de opinião tradicionais (offline), ao invés de facilitar o surgimento de novas lideranças ao nível social. Os resultados mostram que os usuários apresentam uso intensivo Twitter em ambas as regiões e uma forte inclinação para compartilhar informações. No entanto, observa-se que a maioria de suas mensagens são pessoais e que pouco discutem a notícia. Em comparação, os usuários da América Latina atingem um impacto maior em suas redes que os usuários no Oriente Médio. O estudo conclui que os resultados suportam o modelo de Kensen mas, como estudos anteriores já confirmaram, novos tipos de líderes de opinião on-line não estão realmente sendo produzidos.

Palavras-chave


Redes sociais. Twitter. Líder de opinião. Relações Sociais

Texto completo:

PDF



Informação & Sociedade: Estudos - ISSN: 1809-4783