Noções de sujeito em modelos teóricos na Ciência da Informação: do enfoque no sistema à consideração da agência em contexto

Rodrigo Rabello

Resumo


Considerando o percurso investigativo da Ciência da Informação (CI) que, sob diferentes perspectivas, admite construções teóricas influenciadas pelas dimensões objetiva e/ou subjetiva e/ou social de informação, visou-se identificar elementos conceituais acerca das noções de sujeito empregadas em construtos modelares da área. Para tanto, realizou-se uma investigação tendo como corpus 15 revisões de literatura sobre necessidade, busca, comportamento e uso de informação publicadas na Annual Review of Information Science and Technology – ARIST. A análise do corpus permitiu ilustrar a relação sujeito-objeto nas abordagens “tradicionais” e “alternativas”, direcionadas, respectivamente, às dimensões objetiva e subjetiva de informação, bem como permitiu a proposição dos modelos “sistêmico” e “emergente”, este último composto pela relativa atração das dimensões subjetiva e social. Ao final, delineou-se um quadro cujos resultados apontaram para o deslocamento e/ou transcendência da noção estrita de sujeito – subentendida como a singularidade que gerencia ou usa a informação em um sistema – passando a considerar, complementarmente, outras possibilidades de atuação. Nessa direção, o sujeito passa a ser concebido tendo em vista não apenas as ações de gestão ou de uso, mas também tomando por fundamento a sua agência no processo de apropriação e de construção de informação e conhecimento, de modo interativo e em contexto.

Palavras-chave


Agência informacional; Modelos teóricos; Epistemologia; Ciência da informação.

Texto completo:

PDF



Informação & Sociedade: Estudos - ISSN: 1809-4783