Panorama da produção conjunta entre Brasil e Espanha indexada na WoS entre 2006-2012: indicadores de atividade, especialização e colaboração

Ana Maria Mielniczuk de Moura, Daniela De Filippo, María Luisa Lascurain Sánchez, Samile Andréa de Souza Vanz, Sonia Caregnato

Resumo


Diferentes estudos apontam os benefícios da colaboração internacional na ciência, o que justifica investigação sobre as características de colaboração bilateral entre países. Neste trabalho, analisa-se a produção científica em colaboração entre Brasil e Espanha a partir dos dados recuperados na Web of Science (WoS) de 6117 documentos publicados conjuntamente pelos dois países entre 2006-2012. Foram calculados os seguintes indicadores bibliométricos: a) Atividade (número de documentos, tipologia e idioma); b) Especialização (categorias da WoS e agregação em grandes áreas temáticas; c) Colaboração bi e multilateral. Os dados mostram que, quando Espanha e Brasil publicam com outros países, são mais produtivos em Física (21%) e Medicina não-interna (20%). No entanto, a produção em colaboração bilateral destaca-se na área de Química. Os principais parceiros do Brasil e Espanha são os Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha e Itália. Demonstrou-se que o percentual de documentos publicados em conjunto cresceu entre 2006 e 2012 mais do que a produção de cada país em separado, o que demonstra a importância da colaboração para ambos.

Palavras-chave


Produção científica; Brasil; Espanha; Colaboração

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários



Informação & Sociedade: Estudos - ISSN: 1809-4783